terça-feira, 26 de janeiro de 2010

Consumo consciente da água

O tema do post de hoje foi uma sugestão do diretor da Moleco, Carlos Tannure. Sempre preocupado com as questões ambientais, Carlos conversava com a Equipe Moleco Digital sobre (palavras dele) "o uso consciente da água e da energia neste momento que se fala nisso por todos os lados".

Ele nos explicou que, especialmente para a obtenção do papel, há um consumo expressivo destes dois itens no processo de tratamento da madeira para produção da celulose e em seguida o papel virgem.

A boa notícia é que esta é uma das maiores vantagens do consumo de papel reciclado, uma vez que não precisamos da celulose, só das “aparas”, fardos de papel já utilizado. Além de não derrubar árvores, ainda aproveitamos grande parte dos insumos empregados na fabricação anterior, como cola, alvejantes e outros mais.

Especialmente durante o verão e nos períodos de fortes chuvas, o uso consciente da água e da energia elétrica pode evitar a escassez dos mesmos, especialmente da água potável. O desperdício desses recursos pode ser contido principalmente a partir de ações individuais conscientes, que mais tarde irão se refletir em mudanças de atitude de grupos inteiros, inclusive empresas e indústrias de grande porte.

O Instituto Akatu é uma instituição que constantemente chama os cidadãos a assumirem uma postura responsável inclusive em relação à redução da incidência de alagamentos e enchentes, e os consequentes danos causados pelas chuvas. Descartar os produtos que consome da maneira correta já é um excelente primeiro passo: não jogue o lixo nas ruas, em terrenos baldios ou em bueiros. Também não se deve jogar sedimentos, troncos e móveis em rios, pois impedem o curso da água e provocam transbordamentos.

No site do Instituto Akatu ainda encontramos estes dados:

O Instituto Akatu lembra que, quando o consumidor planeja suas compras, reutiliza alimentos e produtos, e separa o lixo reciclável do comum, enviando-o para uma coleta seletiva, também está contribuindo para reduzir o problema. Todos os dias são descartadas mais de um milhão de quilos de lixo no Brasil, o suficiente para “pavimentar” uma estrada de 500 quilômetros, com duas pistas, e 11 centímetros de lixo. Mas, qualquer que seja o volume de lixo produzido diariamente pelo consumidor, se depositado em local incorreto, pode provocar enchentes e alagamentos.
Clicando aqui você pode ter acesso a uma cartilha lançada pela Sabesp - Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo -, em parceria com a Fecomercio – Federação do Comércio do Estado de São Paulo.


A cartilha reúne informações sobre economia e consumo consciente da água, assim como dicas de uso racional deste recurso. As informações são voltadas principalmente para o uso da água no comércio, mas muitas podem ser facilmente adaptadas para sua casa ou seu ambiente de trabalho.

Para saber mais, visite também a página Especial Água, do Planeta Sustentável, e o portal do Instituto Akatu, que serviram de fonte para algumas informações que publicamos aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário